MENSAGEM DO PAPA FRANCISCO PARA A QUARESMA DE 2020

franciscus«Em nome de Cristo, suplicamo-vos: reconciliai-vos com Deus» (2 Cor 5, 20)

Queridos irmãos e irmãs!

O Senhor concede-nos, também neste ano, um tempo propício para nos prepararmos para celebrar, de coração renovado, o grande Mistério da morte e ressurreição de Jesus, fundamento da vida cristã pessoal e comunitária. Com a mente e o coração, devemos voltar continuamente a este Mistério. Com efeito, o mesmo não cessa de crescer em nós na medida em que nos deixarmos envolver pelo seu dinamismo espiritual e aderirmos a ele com uma resposta livre e generosa.

1. O Mistério pascal, fundamento da conversão

A alegria do cristão brota da escuta e recepção da Boa Nova da morte e ressurreição de Jesus: o kerygma. Este compreendia o Mistério dum amor «tão real, tão verdadeiro, tão concreto, que nos proporciona uma relação cheia de diálogo sincero e fecundo» (Francisco, Exort. ap. Christus vivit, 117). Quem crê neste anúncio rejeita a mentira de que a nossa vida teria origem em nós mesmos, quando na realidade nasce do amor de Deus Pai, da sua vontade de dar vida em abundância (cf. Jo 10, 10). Se, pelo contrário, se presta ouvidos à voz persuasora do «pai da mentira» (Jo 8, 44), corre-se o risco de precipitar no abismo do absurdo, experimentando o inferno já aqui na terra, como infelizmente dão testemunho muitos acontecimentos dramáticos da experiência humana pessoal e colectiva. Continue a ler


Carta do Mestre Geral sobre Jubileu 2021

Jubilee2021Logo

Carta Mestre Jubileu 2021(pdf)

À Família Dominicana sobre a preparação do jubileu de 2021

Queridos irmãos e irmãs da Família Dominicana,

Ao começar o ano do Senhor de 2020, tenhamos presente a próxima celebração do Oitavo centenário do Dies Natalis de nosso pai são Domingos. Fr. Bruno Cadoré já havia anunciado na sua carta de 6 de Agosto de 2018 que «celebraremos o aniversário da sua morte ao longo do ano que abarcará de 6 de Janeiro de 2021 a 6 de Janeiro de 2022».

O tema da celebração do jubileu é  «À mesa com são Domingos». Este tema inspira-se na tábua da Mascarella, tábua sobre a qual se pintou o primeiro retrato de são Domingos pouco depois da sua canonização. Portanto, celebraremos a são Domingos não como um santo que se encontra apenas num pedestal, mas sim como um santo que desfruta da comunhão de mesa com os irmãos, reunidos pela mesma vocação de pregar a palavra de Deus e partilhar o dom de Deus da comida e da bebida.

A nossa celebração jubilar convida-nos a reflectir sobre estas questões: O que significa para nós estar à mesa com são Domingos aqui e agora (hic et nunc)? De que maneira a sua vida e o seu trabalho nos inspiram e anima a partilhar a nossa vida, a nossa fé, esperança e amor, os nossos bens espirituais e materiais, para que outros também se alimentem dessa mesma mesa? Como é que esta mesa se converte em mesa para partilhar a Palavra e o Pão da Vida? Espero partilhar com vocês os meus pensamentos sobre estas perguntas numa outra carta.

Por agora desejo apresentar-vos as principais actividades preparadas pelo Comité para o Jubileu que terá lugar em Bolonha, na Igreja Patriarcal de são Domingos. A pregação itinerante de São Domingos culminou em Bolonha onde se conservam e veneram os seus restos mortais: o centro das celebrações será portanto nesta cidade. Mas permito-me pedir aos Priores Provinciais e vice-Provinciais que promovam a participação nestas celebrações. Também lhes peço que organizem celebrações similares nas suas respectivas províncias e vice-provinciais, já que o espírito e o carisma de Domingos está presente onde quer que os seus filhos e filhas estejam a pregar. Continue a ler


Retiro Quaresmal

retiro


Dezembro, mês dominicano pela paz


Te Deum

Santo Ambrósio de Milão baptiza Santo Agostinho de Hipona – fresco Capela de Santo Agostinho em San Gimignano

«A vós, ó Deus» são as palavras iniciais de um canto, um dos primeiros hinos cristãos de louvor. Composto originalmente em latim, atribuiu-se a sua composição a Santo Ambrósio de Milão, ainda que uma tradição indique que fora composto a quatro mãos, por Santo Agostinho de Hípona e Santo Ambrósio, inspirados pelo Espírito Santo. Quando, no ano de 387, Santo Agostinho recebeu o baptismo das mãos de Santo Ambrósio, este entoou o hino e Agostinho respondeu a seus versos.

TE DEUM

Nós vos louvamos, ó Deus,
nós vos bendizemos, Senhor.
Toda a terra Vos adora,
Pai eterno e omnipotente.

Os Anjos, os Céus e todas as Potestades,
os Querubins e os Serafins Vos Clamam sem cessar:
Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do
Universo, o céu e a terra proclamam a vossa glória.

O corro glorioso dos Apóstolos,
a falange venerável dos Profetas,
o exército resplandecente dos Mártires
cantam os vosso louvores.

A santa Igreja anuncia por toda a terra
a glória do vosso nome: Deus de infinita majestade, Pai, Filho e Espírito Santo.
Senhor Jesus Cristo, Rei da Glória,
Filho do Eterno Pai, para salvar
o homem tomaste a condição humana
no seio da Virgem Maria.

Vós despedaçastes as cadeias da morte
e abristes as portas do Céu.
Vós estais sentado à direita de Deus,
na glória do Pai, e de novo haveis de vir
para julgar os vivos e os mortos.

Socorrei os vossos servos, Senhor,
que remistes com o vosso Sangue preciso;
e recebei-os na luz da vossa glória,
na assembleia dos vossos santos.

Salvai o vosso povo, Senhor,
e abençoai a vossa herança;
sede o seu pastor e guia através dos tempos
e conduzi-o às fontes da vida eterna.

Nós vos bendiremos todos os dias
da nossa vida e louvaremos para sempre o vosso nome.
Dignai-vos, Senhor, neste dia, livrar-nos do pecado.
Tende piedade de nós, Senhor,
tende piedade de nós.

Desça sobre nós a vossa misericórdia,
porque em Vós esperamos.
Em vós espero, meu Deus,
não serei confundido eternamente.

Fonte: Bênçãos para a família no Natal e Ano Novo, Pe. Martin Alberto Sepúlveda Mora, SSP


Novo Promotor Geral para o Laicado Dominicano

Frei Juan Ubaldo López Salamanca, O.P.   é o novo Promotor Geral da Ordem para os leigos.

O Mestre da Ordem, Fr. Gerard Timoner,  designou o frei Juan Ubaldo López Salamanca como Promotor Geral do Laicado. É filho da Província de São Luís Beltrão da Colômbia e sucede ao frei Rui Carlos Antunes e Almeida Lopes, que acaba de concluir o seu mandato (23 de Outubro de 2019).

Frei Ubaldo nasceu em Bogotá (Colômbia), entrou na Ordem dos Pregadores em 2000, tomou o hábito no ano seguinte e fez a sua primeira profissão religiosa a 2 de Fevereiro de 2002, para a confirmar solenemente no ano de 2006. Recebeu a ordenação sacerdotal em Julho de 2007.

Estudou Contabilidade Pública na Universidade Jorge Tadeo Lozano de Bogotá; é bacharel em Sagrada Teologia pela Universidade Pontefícia Bolivariana de Medelin, licenciado em filosofia com ênfase em Pensamento Politico e Económico, Mestre em Pedagogia pela Universidade de Santo Tomás de Colômbia.

Foi missionário na Ilha de Arruba (antilhas Holandesas), Prior do Convento de Santo Domingos de Guzman de Tunja, Mestre de Pé-noviços, Síndico da Província. Na Universidade de Santo Tomás de Colômbia foi Reitor Geral, Vice-Reitor Administrativo e Financeiro na Sede de Villavicencio, docente do Departamento de Humanidades e da área de ciências económicas e administrativas e integrante do grupo de investigação na linha de Desenvolvimento Humano adstrito à Faculdade de Economia através do Centro de Estudos Economia e Humanismo Louis Joseph Lebret. Foi Presidente da Rede de Universidades Católicas de Colômbia.

«Assumo o ofício de Promotor Geral do Laicado com o objectivo de continuar a animar os jovens e as fraternidades que integram o laicado dominicano, e daqueles que desejam conhecer e aprofundar o carisma e a espiritualidade da Ordem dos Pregadores ao serviço da Igreja».

Fonte: IDI, trad. GS


Oração para o Mês Missionário Extraordinário – Outubro/2019

 

 

 

 

ORAÇÃO PARA O MÊS MISSIONÁRIO EXTRAORDINÁRIO
OUTUBRO 2019

Pai Nosso
o teu filho unigénito Jesus Cristo
ressuscitado de entre os mortos
confiou aos seus discípulos:
«ide e fazei discípulos todos os povos.»
Recorda-nos que através do baptismo
nos tornamos participantes da missão da Igreja.

Pelos dons do Espírito Santo, concedei-nos a Graça
de ser testemunhas do Evangelho,
corajosos e vigilantes,
para que a missão confiada à Igreja,
ainda longe de estar realizada,
possa encontrar novas e eficazes expressões
que levem vida e luz ao mundo.

Ajudai-nos, Pai Santo, a fazer que todos os povos
possam encontrar-se com o amor
e a misericórdia de Jesus Cristo,
Ele que é Deus convosco, e vive e reina
na unidade do Espírito Santo,
agora e para sempre.
Ámen.